Universidade do Minho  

             
 
  Autenticação
 
Mapa do Site
Contactos
FAQs
Email
   
  imprimir
 

Durante o ano de 2004 prosseguiu-se uma politica de incremento da qualidade e capacidade de toda a infra-estrutura de rede de comunicações e serviços de rede, tanto serviços básicos como avançados, da Universidade do Minho.

Foi neste ano de 2004 que se operacionalizou o funcionamento da Unidade responsável pela gestão de todas as comunicações da Universidade do Minho como uma Unidade de Serviços criando o Serviço de Comunicações (Resolução SU-28/2004). Pretendeu-se assim separar a definição e planeamento estratégico da área das comunicações, assegurada por uma Assessoria de Tecnologias e Sistemas de Informação e Comunicação (Despacho RT-27/2004), da implementação e execução dos planos de desenvolvimento normal e dos projectos para planeamento estratégico.

O Serviço de Comunicações foi a unidade responsável pela continuação do desenvolvimento da estrutura e serviços de rede, e também pela execução de um conjunto de projectos estratégicos na área das comunicações de dados, de que se destacam os Projectos e-UM (Campus Virtual) e o Projecto TORGA.net (Trans pORtugal GAlicia network).

No que se refere à conectividade externa, procedeu-se à actualização da largura de banda contratualizada com a FCCN, que assegura via RCTS2 o acesso generalizado à Internet, e que permitiu passar de 50 Mbps, actualizado em 2003, para uma capacidade externa agregada (nacional e internacional) de 110 Mbps. Simultaneamente, a aprovação do projecto TORGA.net, um projecto INTERREG-IIIA em colaboração com a Galiza, veio permitir o estabelecimento de uma ligação a 155 Mbps entre o Minho (via Universidade do Minho) e a Galiza (via Universidade de Vigo). Com estes novos acessos externos, que de forma agregada transitam de 84 Mbps para 265 Mbps, torna-se possível incrementar os serviços de comunicação de banda larga disponíveis para toda a academia.

Simultaneamente a Universidade do Minho tem tido uma participação activa no projecto de infra-estrutura em Fibra Óptica, iniciado em 2004 e integrado no âmbito da Iniciativa Nacional para a Banda Larga (UMIC e FCCN), que permitirá a interligação das Universidades do Minho, Porto, Aveiro e Coimbra com um nó central da RCTS2 em Lisboa. Do ponto de vista de estratégia de desenvolvimento e implantação regional da UM, prosseguiu-se também um projecto de interligação em Banda (muito) Larga entre os Campi da universidade em Braga e Guimarães.

Usando a infra-estrutura TORGA.net, a Universidade do Minho tornou-se na única universidade Portuguesa a participar na iniciativa Opera Oberta permitindo a transmissão de um conjunto de 5 Óperas em directo a partir do Teatro Liceo de Barcelona. Na realidade, a adesão à Opera Oberta foi tornada possível pela ligação de Banda Larga com a Galiza, pelo desenvolvimento tecnológico da rede da UM que passa a incluir distribuição multimédia em multicast, complementada com a disponibilização na UM de sistemas audio Dolby-Surround e projecção de vídeo digital de elevada qualidade. Para além da transmissão das óperas em directo a iniciativa Opera Oberta tem também associada uma componente pedagógica na área da formação musical, frequentada por alunos de cursos de licenciatura e mestrado.

Ainda no âmbito do projecto TORGA.net foi estabelecida em Gualtar, no Complexo Pedagógico III, uma sala Access Grid, equipada com as últimas tecnologias de comunicação audio e vídeo de muito elevada qualidade (estando planeada uma segunda sala Access Grid, no Campus de Azurém, para o primeiro trimestre de 2005). Estas salas Access Grid são também elementos essenciais e facilitadores de uma estratégia de internacionalização - tanto a nível pedagógico, como a nível de investigação e desenvolvimento – da Universidade do Minho: a Galiza, a Europa e mesmo os USA ficarão mais perto, disponíveis nas salas Access Grid.

No âmbito do projecto e-UM Campus Virtual, foram desenvolvidos durante 2004 dois sub-projectos na área das comunicações de dados. Um deles envolveu a cobertura global de todas as instalações da Universidade do Minho, incluindo espaços de lazer e acessos nas residências universitárias, com comunicações wireless (vulgo Wireless Fidelity, ou WiFi). Adicionalmente implementou-se um serviço de controlo de acesso wireless que já permitiu o estabelecimento de Roaming WiFi ao nível nacional e que em breve será integrado num projecto de Roaming ao nível das redes académicas Europeias, garantindo aos docentes, funcionários e alunos da UM o acesso aos serviços de rede disponibilizados pela UM, mesmo quando deslocados na Europa (e o inverso para os visitantes estrangeiros na UM). Um outro sub-projecto e-UM Campus Virtual permitiu adquirir o equipamento necessário e implementar o serviço VPN (Virtual Private network) associado à disponibilização de acessos remotos seguros, utilizando técnicas criptográficas, a toda a rede e serviços da Universidade do Minho.

A infra-estrutura de comunicações wireless da Universidade do Minho foi a primeira ao nível das Instituições de Ensino Superior Universitário do país a possuir a certificação de compatibilidade e-U. Ainda no âmbito deste projecto procedeu-se à implementação de um projecto pioneiro baseado em transmissão de dados sobre a infra-estrutura de energia eléctrica (Power Line Communications) nas Residências Universitárias, que possibilita aos alunos o acesso à rede de comunicações e serviços associados a partir dos seus dormitórios.

O projecto Campus Virtual da Universidade do Minho, e-UM, que está também alinhado com a iniciativa nacional "e-U: A Universidade está a mexer", levou a que o Serviço de Comunicações reforçasse as suas políticas de engenharia de tráfego, de segurança e de melhoria de qualidade de serviço em todas as interligações de rede, tanto inter-campi como em todas as ligações externas.

Ao nível das Infra-estruturas planeada de comunicações, o Serviço de Comunicações procedeu em 2004 à implementação da rede de comunicações de voz e de uma rede de comunicações de dados tecnologicamente avançada com um backbone a 1 Gb no novo edifício do Departamento Autónomo de Arquitectura, no Campus de Azurém, e respectiva ligação à rede de campus.

Relativamente aos serviços básicos de comunicações, o Serviço de Comunicações em 2004 procedeu à actualização da sua plataforma de Acesso Remoto Dial-Up (acessos remotos Analógicos e RDIS) bem como procedeu à actualização da plataforma de computação do Serviço de Proxy disponibilizado para todos os utilizadores da Universidade do Minho.

No que diz respeito à sua presença na Web, o Serviço de Comunicações no ano de 2004 procedeu à reformulação do seu Website, acrescentando novos conteúdos e migrando-o para a plataforma de gestão de portais disponibilizado pelo Gabinete de Sistemas de Informação, garantindo desta forma a conformidade com as normas de acessibilidade e com a nova imagem da Universidade do Minho.

Para o ano de 2005 prosseguir-se-á a politica de aumento das capacidades das ligações de rede e de melhoria da qualidade das Comunicações na Universidade do Minho.

Ao nível das infra-estruturas de comunicações, no ano de 2005 irão ser realizados investimentos tanto em novas implementações como também na actualização das infra-estruturas existentes. Ao nível da implementação das novas infra-estruturas planeadas de comunicações inserem-se os novos edifícios da Escola de Engenharia II, do Instituto de Estudos da Criança e do Instituto das Ciências Sociais no Campus de Gualtar. No que se refere a actualização de infra-estrutura de comunicações será realizado o upgrade do router principal que disponibiliza a ligação à Internet via RCTS2, bem como à remodelação da infra-estrutura tecnológica ATM a 155 Mbps da rede de comunicações do Campus de Azurém para a tecnologia GigabitEthernet.

Ao nível do serviço de segurança nas comunicações, e mais concretamente no que respeita ao serviço anti-vírus o Serviço de Comunicações em 2005 irá alargar a disponibilização do sistema de protecção para vírus aos utilizadores docentes, funcionários e alunos da rede wireless Campus Virtual e-UM.

Ao nível dos serviços básicos e avançados de rede o Serviço de Comunicações em 2005 irá proceder à disponibilização generalizada na Universidade do Minho de serviços de rede com tecnologias emergentes, nomeadamente o novo protocolo Internet IPv6, serviços multimédia e encaminhamento multicast.

Em relação ao Projecto Campus Virtual e-UM o Serviço de Comunicações em 2005 continuará a prestar a sua contribuição na definição e implementação dos novos serviços de Directoria e Correio Electrónico da Universidade do Minho e procederá ao aperfeiçoamento da sua infra-estrutura de comunicações Wireless e VPN.

No que diz respeito ás comunicações de voz, no ano de 2005 o Serviço de Comunicações irá realizar uma implementação alargada de comunicações de voz sobre IP (Telefonia IP) na Universidade do Minho.

Ainda no Ano de 2005, o Serviço de Comunicações planeia organizar e planear o processo de elaboração de um plano de contingência para a infra-estrutura de comunicações WAN, elaboração de um plano de contingência para os serviços básicos de rede, bem como apresentar uma proposta de regulamentação de segurança informática para a utilização das infra-estruturas de comunicações da Universidade do Minho.


 
  © 2017 Universidade do Minho  - Termos Legais  - actualizado por SCOM Símbolo de Acessibilidade na Web D.