Universidade do Minho  

             
 
  Autenticação
 
Mapa do Site
Contactos
FAQs
Email
   
  imprimir
 

O Serviço de Comunicações constituiu suporte a todo o conjunto de projectos da Universidade do Minho que envolveram as comunicações digitais. A Unidade desenvolveu a sua actividade orientada ao aumento da qualidade e capacidade de toda a infra-estrutura de rede de comunicações e serviços de rede, tanto de serviços básicos como avançados, da Universidade.

O Serviço de Comunicações foi a Unidade responsável pela continuação do desenvolvimento da estrutura e serviços de rede, e também pela execução de um conjunto de projectos estratégicos na área das comunicações de dados, de que se destacam os projectos e-UM (Campus Virtual), Opera Oberta, VoIP@RCTS e VoIP@UMinho. Adicionalmente o SCOM está envolvido na componente de comunicações dos projectos Braga Digital e Avepark:

  • Projecto Opera Oberta – foram transmitidas em directo via Internet, usando as infra-estruturas de comunicações de dados de banda larga implementadas no âmbito do projecto TORGA.net e que liga Universidades e Centros de Investigação da Galiza e do Norte de Portugal, seis óperas representadas no teatro catalão Liceu de Barcelona (AIDA de Giuseppe Verdi, LA CENERENTOLA de Gioachino Rossini, ELEKTRA de Richard Strauss, TANNHAUSER de Richard Strauss, TAMERLANO de Georg Friedrich Haendel e DEATH IN VENICE de Benjamin Britten).
  • Projecto e-UM Campus Virtual – foi efectuada a alteração da infra-estrutura da rede de forma a reforçar o nível de segurança na autenticação e cifragem de dados. Foi reformulada a documentação de apoio à configuração da ligação nos diferentes sistemas operativos, e realizados testes de utilização. Realizou-se a instalação com cobertura total da rede e-U/eduroam nas Residências Universitárias (Residência dos Combatentes, Residência Santa Tecla). Foi disponibilizado suporte IPv6 nativo para as redes dos Alunos, Funcionários e Visitantes da rede e-U/eduroam no Campus de Gualtar e no Campus de Azurém.
  • Projecto VoIP@RCTS - tem como objectivo dotar as instituições de ensino superior público com ligação à RCTS das infra-estruturas necessárias ao transporte do tráfego de voz dentro desta rede e num ambiente convergente, integrado e seguro. Destaca-se o acompanhamento no desenvolvimento deste projecto junto das entidades competentes, nomeadamente, no que diz respeito ao desenho da solução tendo em conta os estudos realizados relativos aos registos de comunicações de voz e o estudo da rede de dados da UMinho.
  • Projecto VoIP@UMinho - tirando partido das sinergias resultantes do projecto VoIP@RCTS, o SCOM desenvolveu e opera uma plataforma piloto, que servirá toda a comunidade académica, permitindo, por exemplo aos alunos contactarem os serviços da Universidade através de qualquer terminal SIP inclusive softphones dos seus computadores a custo zero.
  • Projecto Braga Digital - o SCOM realizou o acompanhamento da implementação da infra-estrutura de comunicações em fibra óptica em conjunto com a equipa do Braga Digital, nomeadamente nas ligações de FO do Campus de Gualtar e dos pequenos sites do centro da cidade: Largo do Paço, Museu Nogueira da Silva, Edifício dos Congregados, Edifício do Pacinho e Edifício da Rua do Forno e Residência Loyd Braga.
  • Projecto Avepark - o SCOM disponibilizou uma ligação temporária á Internet de 10 Mbps. A ligação entre o Campus de Azurém e o AvePark foi feita usando um par das 24 fibras que o AvePark passou desde o Centro Tecnológico e o Campus de Azurém, que terminam no SCOM. A distância tem aproximadamente 11 Km. Esta solução permite-nos também ligar vários pontos dentro do AvePark. Exemplo disso é a ligação já instalada ao edifício dos 3Bs integrado na infra-estrutura de comunicações da UMinho.

Relativamente aos serviços da gestão das comunicações (básicos e avançados), o Serviço de Comunicações em 2008 procedeu à implementação de novos serviços:

  • Reorganização total da infra-estrutura de comunicações da Universidade do Minho ao nível IP – Layer 3. Esta reorganização permite uma maior flexibilidade na gestão e a disponibilização de uma qualidade de serviço superior á existente anteriormente.
  • No que se refere à conectividade interna de rede, manteve-se a infra-estrutura de comunicações WAN existente que interliga a uma velocidade de transmissão de 768 Mbps Gualtar e Azurém, a uma velocidade de transmissão de 256 Mbps Gualtar e o Largo do Paço e quatro circuitos com velocidades de transmissão de 10 Mbps cada, entre Edifício dos Congregados, Edifício de Abade de Loureira, Residência Universitária dos Combatentes em Guimarães e o Campus de Gualtar, através do serviço da PTPrime, Prime LANConnect. Procedeu-se ao upgrade do circuitos de dados com velocidades de transmissão de 10 Mbps para 100 Mbps entre a Residência Universitária de Santa Tecla e o Campus de Gualtar. Procedeu-se ainda à desactivação do circuito de dados do Edifício da Abade de Loureira e o Campus de Gualtar.
  • Foi reformulado toda a infra-estrutura de monitorização da infra-estrutura de comunicações da UMinho, baseada em ferramentas Open Source. Esta reorganização implicou a instalação de vários servidores e por conseguinte os serviços de monitorização existentes. Neste momento o SCOM possui 9 servidores dedicados á gestão e monitorização da infra-estrutura de comunicações (7 dos quais dedicados á função de monitorização). Foi adicionalmente realizada a formulação do portal WEB onde é agregada a informação mais relevante recolhida pelas várias plataformas de monitorização de rede e segurança em uso no SCOM (para a infra-estrutura de comunicações e-U/eduroam, infra-estrutura de comunicações UMinho e serviços básicos de rede).
  • Foram instaladas sondas de temperatura/humidade e inundação nos datacenters do SCOM (Braga e Guimarães), devidamente monitorizadas por software especifico que envia alertas no caso de alteração das normais condições ambientais do espaço. Pretendeu-se, com esta solução, prevenir problemas graves com diversos equipamentos devido a alterações profundas das condições ambientais.
  • Foi implementada uma solução/plataforma de gestão dos terminais IP de voz, com o objectivo de permitir facilitar a gestão dos mesmos, nomeadamente no que se refere aos parâmetros de configuração e upgrades de firmware dos mesmos.
  • Foi realizado um acordo com a TMN ao abrigo do qual os funcionários da UMinho podem usufruir de condições especiais. Nesse sentido foi lançada a campanha de promoção de serviços de banda larga e oferta comercial para aquisição de equipamentos e tarifário para colaboradores da UMinho.
  • Foi integrado na infra-estrutura de comunicações de voz, os equipamentos ao abrigo do projecto VoIP@UMinho, nomeadamente com a definição da infra-estrutura física e com a elaboração de um plano de numeração que permita a interligação em termos de comunicações dos dois mundos.
  • Foi integrado na infra-estrutura de comunicações de voz, os equipamentos ao abrigo do projecto VoIP@RCTS, tendo permitido dar um passo importante na interligação na rede RCTS e no projecto VoIP@RCTS.

Ao nível da gestão técnica das infra-estruturas de comunicações em 2008, o Serviço de Comunicações desenvolveu diversos projectos, nas diversas localizações:

  • Reorganização total da infra-estrutura de comunicações da Universidade do Minho ao nível físico (core em Fibra Óptica). Esta reorganização permite uma maior flexibilidade na gestão da infra-estrutura e permite a disponibilização de uma qualidade de serviço superior á existente anteriormente.
  • No constante processo de evolução da Universidade do Minho, ocorreram diversas redistribuições, reorganizações e reafectações de espaços que resultam em necessidades de alterações das infra-estruturas de comunicações. Neste âmbito, foi necessário realizar diversas obras de aumento e reorganização das infra-estruturas em diversos espaços e localizações, em especial em Gualtar, nos espaços para onde se mudou o Departamento de Biologia, nos complexos pedagógicos um e dois devido às obras de remodelação dos bares e, na Residência Universitária de Santa Tecla, que foi dotada de cobertura total pela rede sem fios e-U/eduroam nos blocos A, B e C. Foram também realizadas actualizações da ligação wireless 802.11b para fibra da ligação do Campus de Gualtar para a Residência Lloyd Braga e da ligação wireless 802.11b para fibra da ligação do do edifício da Rua do Castelo para o edifício da Rua do Forno, o que permitiu melhorar e expandir os serviços existentes nessas localizações.
  • Acompanhamento técnico da componente de infra-estruturas de comunicações da obra de dois novos edifícios construídos para os SASUM (centro médico e um segundo pavilhão desportivo) e posterior planeamento e implementação da infra-estrutura activa de ambos os edifícios.
  • Continuou-se a proceder à reorganização dos bastidores de comunicações mais antigos do Pólo de Braga e Guimarães incluindo etiquetagem e limpeza. Foi realizado o cadastro de mais 50% das tomadas terminais de comunicações de dados para formato electrónico (autocad e jpeg) do pólo de Braga e Guimarães.
  • Remodelação da infra-estrutura activa na Escola de Ciências, que teve como objectivo a passagem do backbone ATM para Gigabit. Esta remodelação permitiu eliminar definitivamente a componente ATM que restava no Campus, conseguindo-se assim uma gestão global mais simplificada usando tecnologia ethernet. Adicionalmente permitiu eliminar equipamento que já estava ultrapassado e sem assistência técnica, o que constituía um ponto vulnerável na infra-estrutura de comunicações. Com tudo isto, há acrescentar a melhoria de serviço para os utilizadores finais. Este upgrade foi conseguido com algum equipamento que o SCOM conseguiu reaproveitar de outras infra-estruturas que não estavam em utilização.
  • Reorganização da infra-estrutura de comunicações do SAPIA no Campus de Azurém. A remodelação foi total, quer ao nível físico quer a nível lógico. Foram instalados 4 switches: aos quais foi feito o upgrade do IOS para as versões mais recentes. Todas a cablagem no bastidor foi retirada e colocada de novo, segundo os requisitos do SAPIA. Também o endereçamento IP foi todo refeito. Toda a intervenção foi planeada no tempo e decorreu como planeado, sem qualquer falha, o que permitiu que não houvesse grande impacto negativo na actividade do SAPIA.
  • Instalação da infra-estrutura de comunicações de dados e telefonia IP do novo edifício do Centro de Computação Gráfica. Foram realizadas as ligações em fibra óptica desde o SCOM até à Escola de Ciências e desta até aos edifícios (esta coordenada pelo CCG, com a supervisão do SCOM). O processo foi todo elaborado pelo SCOM, desde as consultas, a análise e a implementação no terreno. Houve também uma coordenação com os Serviços Técnicos para a abertura de caminhos de cabos para o CCG.
  • Com a mudança dos 3B’s - Research Group - Biomaterials, Biodegradables and Biomimetics (RGBBB) para o novo edifício no AvePark, houve a necessidade de instalar e configurar toda a infra-estrutura de comunicações activa de dados e voz do novo edifício, e liga-lo à UMinho constituindo-se assim como um novo pólo da UMinho. A ligação é realizada por fibra óptica, que o AvePark passou entre o Centro Tecnológico e o SCOM, em Azurém, e desde o DataCenter do AvePark e o edifício dos 3Bs. A ligação AvePark-UMinho é em Gigabit, se bem que pode ser partilhada entre os 3Bs e outros potenciais clientes que possam surgir. Foi feita também a migração da rede dos servidores de Braga para Azurém/AvePark.
  • Na continuidade do processo de aquisição dos equipamentos para a colocação de infra-estrutura de comunicações no novo edifício da Escola de Ciências da Saúde iniciado no ano de 2007, foi concluída a implementação do respectivo projecto. Este projecto consistiu na interligação da infra-estrutura de comunicações do edifício à rede do campus de Gualtar através da instalação de fibra óptica, na instalação e configuração dos equipamentos activos para o edifício, instalação dos equipamentos activos e infra-estrutura para cobertura global do edifício pela rede sem fios e-UM/eduroam e instalação e configuração dos sistemas de comunicações telefónicas baseado em telefonia IP para todo o edifício.

No que respeita à gestão técnica de infra-estruturas de comunicações e de serviços de voz:

  • O SCOM em conjunto com o SAPIA disponibilizou nos Application Module instalados em alguns telefones IP, um mecanismo de pesquisa de contactos via o serviço de LDAP da UMinho.
  • Ao abrigo do processo de "Substituição de 49 telefones IP Siemens OptiPoint 420 por telefones IP Siemens OptiPoint 420 Advance com Application Module" e do processo de "Substituição de 100 telefones IP Siemens OptiPoint 420 por telefones IP Siemens OptiPoint 420 Standard", foi ao longo do ano efectuada a sua distribuição e instalação de acordo com as especificações do processo. Adicionalmente ao abrigo do processo de "Substituição de 168 telefones analógicos por telefones IP Siemens OptiPoint 420 Economy Plus", foi iniciado o processo em 2008, prevendo a conclusão do processo em 2009.

Ao nível da Administração dos serviços básicos e avançados de comunicações:

  • Procedeu-se à reorganização total dos serviços básicos de comunicações, realizando uma nova distribuição/reestruturação dos serviços/servidores. A reorganização implicou a aquisição de novos servidores e o reaproveitamento de outros. A redistribuição dos serviços pelos diferentes servidores foi acompanhada da actualização dos sistemas operativos e das aplicações utilizadas, já com suporte para IPv6. Foram adquiridos e instalados quatro novos servidores para suportar o serviço de proxy.
  • Procedeu-se à reorganização do datacenter no Campus de Gualtar e Campus de Azurém.
  • Efectuou-se o upgrade, em termos de hardware, da solução de acesso wireless (Hotspot) baseada em sistemas Web Based Login com ferramentas open-source. Adicionalmente, foram instalados certificados digitais no âmbito do projecto SCS/FCCN, com o intuito de credibilizar o serviço. Esta solução foi delineada com o objectivo de fornecer acesso à rede wireless a utilizadores externos à rede e-U e que estejam a assistir a eventos organizados na UMinho. Trata-se de uma solução extremamente simples de utilizar por participantes externos. Tem sido um serviço bastante requisitado por parte das organizações de eventos na UMinho. Actualmente está disponível uma solução mais rápida, estável e segura.
  • Realizaram-se cerca de uma centena de Videoconferências durante 2008. Foi instalado um sistema Tandberg 95MXP na sala de reuniões da Reitoria, no Largo do Paço, ao abrigo do Projecto Estúdios da FCCN.
  • Foram transmitidos em directo para a Internet, através do sistema de Streaming, dois eventos organizados por departamentos da UMinho.
  • Upgrade do servidor de comunicações HiPath 4000 da versão 2.0 para a versão 3.0, de modo a permitir melhorar o funcionamento do mesmo e permitir acompanhar a evolução das tecnologias VoIP na procura constante de redução dos custos associados ao serviço de voz.
  • Foram efectuados diversos processos de análise dos custos de comunicações da UMinho e, procura junto dos operadores de melhores soluções de voz tendo em conta a melhoria da qualidade do serviço prestado e numa procura constante de redução dos custos das mesmas.
  • Foi implementado um serviço de VPN entre o primário da TMN instalado na UMinho e os telemóveis TMN.

Ao nível do serviço de segurança das comunicações:

  • Foi actualizado o serviço de Antivírus disponibilizado pelo SCOM, encontrando-se agora em funcionamento numa plataforma mais rápida e fiável, de forma a suportar adequadamente os mais de 2.000 clientes existentes na UM.
  • Recorreu-se a um mecanismo denominado “listas de controlo de acessos” (ACL), que efectua o controlo de tráfego por protocolo/porta. As ACL’s são criadas com o objectivo de maximizar a segurança das redes, apenas permitindo aos sistemas informáticos o acesso aos serviços necessários, diminuindo largamente o risco de ataques. Aplicaram-se ACL’s às infra-estruturas de rede dos Serviços Básicos, Dados, Voz e monitorização, com vista a protegê-las de acessos não autorizados, aumentando o nível de segurança das mesmas. Foram ainda aplicadas ACL’s a redes de diversas Unidades/Departamentos que o solicitaram.
  • O SCOM, no seu papel de AR (Autoridade de Registo) GRID habilitada pelo LIP (Autoridade de Certificação) a fornecer certificados digitais a entidades da Universidade do Minho, emitiu diversos certificados no ano de 2008.
  • A FCCN celebrou com a Trans-European Research and Education Networking Association (TERENA) um contrato relativo à implementação em Portugal do projecto europeu ServerSign EDU, projecto esse que visa o fornecimento, em condições especiais, de certificados de servidor do tipo GlobalSign SureServer EDU Secure Server Certificates a instituições do meio académico e científico na RCTS. Neste contexto, a FCCN funcionará como entidade de registo (RA) da referida entidade certificadora, pelo que recebe e trata os pedidos de certificado por parte das instituições aderentes e assegura a qualidade da documentação apresentada, autorizando ou não a emissão do certificado. O SCOM será, por parte da UMinho, a unidade responsável pelo processo de requisição de certificados de servidor ao abrigo deste protocolo. O SCOM já instalou 4 certificados digitais de servidor em serviços online disponibilizados à comunidade académica.
  • Foi efectuada a análise dos requisitos e elaborada uma proposta de criação de uma equipa de resposta a incidentes informáticos (CSIRT). Trata-se de uma entidade formada por peritos em informática que fornece serviços de análise, resposta e prevenção de incidentes de segurança informática a um público bem definido, neste caso, à comunidade académica da UMinho.
  • Foi instalado um sistema biométrico de controlo de acessos na entrada do datacenter do SCOM, em Gualtar, com vista a protegê-lo de entradas não autorizadas.
  • Foi instalado um sistema de videovigilância nas instalações do SCOM, em Gualtar, que capta imagens dos espaços do Serviço e do interior do datacenter. Pretende-se, desta forma, assegurar a protecção de pessoas e bens dentro das instalações do SCOM.
  • Foi reestruturada a política de segurança aplicada ao serviço de voz, de modo a aumentar o nível de segurança aplicada aos servidores de voz e aos equipamentos terminais na vertente de autenticação dos terminais e na infra-estrutura de comunicações de dados.
  • Foi efectuada a actualização de firmware dos terminais das 1396 extensões IP da UMinho e actualização de alguns módulos dos equipamentos de gestão da contabilização telefónica, de modo permitir um melhor funcionamento da solução, prevenindo as falhas de segurança e correcção de alguns bugs.

O SCOM, no âmbito da sua competência, desenvolve a sua actividade, essencialmente, na vertente técnica. A actividade administrativa está direccionada para o tratamento e gestão de documentos.
No SCOM foram registadas entradas e saídas de documentos (ofícios, facturas, requerimentos, outros) provenientes e dirigidas a entidades pertencentes à UMinho e a entidades externas à UMinho. Estes registos foram efectuados utilizando a aplicação “Correio” disponível na intranet.uminho.pt.

A preocupação com a qualidade do serviço prestado à comunidade académica e às entidades externas à UMinho é uma realidade considerada. O SCOM dispõe de diversos formulários no site da internet – www.scom.uminho.pt - para que os utilizadores internos e externos à UMinho possam aceder aos serviços prestados por este Serviço e à comunicação de incidentes e outros assuntos. Todos estes serviços são registados em tabelas preparadas para o efeito perfazendo, este ano um total aproximado de 2500.

Em meados do ano de 2008 foi iniciado o processo de atribuição de referências aos pedidos de intervenção recebidos no SCOM. Este processo baseia-se no envio de uma mensagem de correio electrónico ao requisitante, responsável e ao endereço da área de intervenção do SCOM, dando a conhecer a recepção do pedido e indicação da referência atribuída ao mesmo.

A par desta alteração foi, ainda, modificado o processo de débito interno de serviços, passando a ser utilizado o correio electrónico para informação aos requisitantes e responsáveis pelas Unidades, Serviços e Escolas da UMinho do respectivo débito de serviço. Para a Direcção Financeira e Patrimonial é, apenas, elaborada uma tabela contendo informação sobre Unidades, Serviços e Escolas aos quais foram prestados os serviços, centros de custos de origem e destino. Esta mudança visou também uma economia de recursos.

Durante este ano foram alterados alguns procedimentos internos e documentos associados, nomeadamente, o que se refere a actividades administrativas regulares e reformulado o respectivo calendário de execução das mesmas actividades.

O SCOM recorreu a procedimentos de consulta para aquisição de equipamento informático, infra-estrutura de comunicações de voz e de dados e renovação de contratos de manutenção e licenciamento antivírus.

No decorrer deste ano foi, ainda, dada especial atenção ao arquivo numa perspectiva de manutenção, reorganização e aumento de espaço físico.

Foram melhorados e criados novos procedimentos referentes á gestão do serviço e á execução de pedidos de serviço, permitindo melhorar a qualidade de serviço prestado pelo SCOM a toda a comunidade. Adicionalmente foram implementados mecanismos para controlo, verificação e contabilização do tempo de execução dos mesmos.

De modo a garantir o bom funcionamento dos serviços prestados pelo SCOM, foi iniciado procedimentos de monitorização ao fim-de-semana e feriados de modo a permitir a intervenção em caso de falha do mesmo em horário pós-laboral.

Para o ano de 2009 prosseguir-se-á a politica de aumento das capacidades das ligações de rede e de melhoria da qualidade das Comunicações na Universidade do Minho.

Dentro do conjunto de melhorias e evoluções constante das infra-estruturas de comunicações da Universidade do Minho, podem-se realçar grandes melhorias, na interligação de alguns espaços onde a Universidade possui instalações, nomeadamente a ligação em fibra óptica escura de Gualtar para o Largo do Paço, Museu Nogueira da Silva/Unidade de Arqueologia e Edifício dos Congregados no âmbito do Braga Digital.

Ao nível das infra-estruturas de comunicações, no ano de 2009 irão ser realizados investimentos tanto em novas implementações como também na actualização das infra-estruturas existentes. Ao nível da implementação de novas infra-estruturas planeadas de comunicações inserem-se a consulta e instalação da infra-estrutura de comunicações de dados e voz do novo edifício da Escola de Direito e nos novos espaços dos Serviços de Documentação no Campus de Gualtar.

A remodelação em colaboração com os Serviços de Acção Social da infra-estrutura de comunicações da Residência Universitária de Santa Tecla, bloco D e E, e da Residência Veiga, em especial no aumento da cobertura da rede sem fios, de forma a dotar todos os blocos de uma cobertura global.

O Serviço de Comunicações em 2009, vai disponibilizar em colaboração com o GSI todos os formulários de solicitação de serviços em formato Web a serem disponibilizados na intranet.uminho de forma a automatizar e simplificar todo o processo, ficando estes acessíveis a todos os utilizadores via intranet da Universidade do Minho.

O SCOM vai continuar a participar no Grupo de Trabalho VoIP que tem como objectivo a criação e implementação de uma rede de Telefonia IP para as Instituições ligadas á RCTS, para interligação das comunicações de Voz entre as Universidades, que se prevê que esteja concluído em Junho de 2008. Adicionalmente o SCOM irá disponibilizar o serviço VoIP@UMinho para a comunidade académica, que tem como objectivo disponibilizar comunicações de voz para permitir, por exemplo aos alunos contactarem os serviços da Universidade, e no limite outras instituições quer nacionais quer internacionais que façam uso de comunicações VoIP/SIP, através de qualquer terminal SIP inclusive softphones dos seus computadores a custo zero. O SCOM irá ainda procurar melhorar em colaboração com o GSI a aplicação de Contabilização Telefónica On-Line, disponibilizando novas facilidades para os utentes desta ferramenta.

Adicionalmente continuar-se-á a disponibilizar de forma generalizada na Universidade do Minho serviços de rede com tecnologias emergentes, nomeadamente o novo protocolo Internet IPv6, serviços multimédia e encaminhamento multicast.

Ao nível dos serviços básicos de comunicações vão ser introduzidos novos métodos de autenticação, nomeadamente o método PEAP/MSCHAPV2, para dar suporte a um leque mais variado de equipamentos que não suportam o método TTLS/PAP em uso actualmente.

Ao nível dos serviços Multimédia disponibilizados pelo SCOM e tendo em vista a necessidade sentida pela comunidade académica em usar o serviço de Videoconferência no anfiteatro B1 do CPII, em eventos/workshops, vai-se implementar uma solução de videoconferência IP/H.323 integrada com a infra-estrutura já existente.

Ao nível do serviço de voz prestado á comunidade e principalmente no que se refere aos sites de Abade de Loureira, Edifício dos Congregados e Museu Nogueira da Silva/Unidade de Arqueologia, o SCOM irá verificar a viabilidade de uma nova distribuição/reestruturação do serviço de voz desses sites de modo a permitir migrar para 100% o número de terminais IP dessas localizações.

Vai ser disponibilizado a toda a comunidade académica o serviço de Certificados para Servidores SCS, sendo a Universidade do Minho, através do SCOM um proxy do serviço de Autoridade de Registo (RA) da FCCN do projecto europeu ServerSign EDU Trans-European Research and Education Networking Association (TERENA), que visa o fornecimento, em condições especiais, de certificados de servidor do tipo GlobalSign SureServer EDU Secure Server Certificates a instituições do meio académico e científico. Prevê-se uma grande adesão a este serviço por parte da comunidade académica, dado o seu importante contributo para o aumento da segurança informática em ambientes online.

O SCOM continuará a responder aos pedidos de serviço solicitados pela comunidade num esforço contínuo de melhorar a qualidade de serviço prestado através da implementação de contínuos melhoramentos no método de trabalho e na automatização dos processos.

O SCOM na procura de aumento da qualidade de serviço prestado á comunidade académica vai implementar internamente os processos de Gestão de Serviços Tecnologias de Informação baseados em ITIL – IT Infrastructure Library. Serão implementados o conjunto de ITIL Service Support Processes: Incident Management, Problem Management, Change Management, Release Management e Configuration Management e os Service Delivery Processes: Service Level Management, Financial Management for IT Services, Availability Management, Capacity Management e IT Service Continuity Management.


 
  © 2017 Universidade do Minho  - Termos Legais  - actualizado por SCOM Símbolo de Acessibilidade na Web D.