Universidade do Minho  

             
 
  Autenticação
 
Mapa do Site
Contactos
FAQs
Email
   
  imprimir
 
Nesta Página:

O que é AccessGrid?

O AccessGrid (AG) é um ambiente de apresentação e interactivo baseado em elementos multimédia e software, com interface com middleware grid e com ambientes de visualização, permitindo realizar reuniões distribuídas em grande escala, sessões de trabalho colaborativo, debates, seminários, conferências, tutoriais.

A tecnologia AccessGrid facilita a interacção entre grupos em oposição à interacção ponto a ponto a que estamos acostumados através da videoconferência por via telefónica ou de secretária. Faz uso da tecnologia multicast e pode, teoricamente, crescer infinitamente em termos de nós de acesso. Os nós AG são infra-estruturas criadas para esta finalidade, são espaços desenhados, o que significa que possuem, por defeito, ecrãs de grandes dimensões, várias câmaras de vídeo, microfones, uma instalação de áudio cuidada e um conjunto de aplicações distribuídas.

Proporciona elementos de visualização e partilha de dados que permitirá que os múltiplos participantes visualizem e interactuem com os dados em tempo real, permitindo a tomada de decisões num período de tempo mais reduzido. Os dados visualizados podem ser compartilhados através de streaming de vídeo de alta resolução, gráficos interactivos em 3D ou partilha do desktop.

O AG proporciona espaços electrónicos persistentes que estão sempre disponíveis para incrementar o crescimento das comunidades online. A natureza persistente permite que múltiplas localizações físicas acedam ao mesmo espaço virtual e colaborem com um mínimo de preparação técnica.

http://www.accessgrid.org

 

Origem da tecnologia AccessGrid

O AG surgiu do Grid computacional (Globus) com o propósito de cobrir a necessidade de interacção e colaboração humana.
O processo de investigação foi levado a cabo pela National Science Foudation?s (NSF) Partnerships for Advanced Computacional Infraestructure (PACI), e é uma iniciativa da National Computacional Science Alliance (Alliance).
Duas das principais organizações envolvidas são o Argonne National Laboratory: Future Laboratory (FL) e o National Center for Supercomputing Applications (NCSA).

Características da tecnologia AccessGrid

O AG possibilita que grupos dispersos colaborem à distância em tempo real.
A redução dos custos em viagens é uma vantagem definitiva: tempo, dinheiro e stress. O investigador pode participar em mais reuniões e com maior frequência.
As instituições que participam numa sessão AG, podem comunicar com especialistas e fazer o intercâmbio de conteúdo de grande qualidade. Permite à comunidade local expor conteúdos que, de outra forma, não o poderia fazer. AG é uma comunidade crescente e imaginativa que já conta com mais de 200 nós.
As características de partilha de desktop, áudio e vídeo de alta resolução são pontos fundamentais que permitem uma interacção com resultados.

  • vídeo h261 (352x288) 25fps 800kbps
  • áudio L16-16k-Mono 256kbps
  • desktop VNC 500-3000kbps

O Access Grid Toolkit (AGTK) está a ser desenvolvido activamente por uma comunidade aberta baseada em software Open source, permitindo deste modo a inovação e rápido desenvolvimento.

Equipamento técnico

O fundamental para instalar este tipo de tecnologia é uma configuração de rede adequada e estável. Deve-se proporcionar suporte multicast na rede e em todos os routers na rota até ao provedor de serviços de Internet. Multicast é a chave para proporcionar a escalabilidade das reuniões e para minimizar a carga da rede, permitindo a propagação de um só fluxo de dados para todos os clientes a partir de cada fonte, em contraposição ao unicast, no qual se requer que cada fluxo de dados seja enviado a cada cliente desde cada fonte.
A inter conexão entre os elementos hardware do nó deve ser no mínimo 100BaseT, a largura de banda de download máxima experimentada foi de 20Mbps. A largura de banda de upload deve ser de 2Mbps no mínimo.
A configuração do espaço físico deve ser tida em conta no momento de planificar o nó: acomodamento adequado para os assistentes, boa acústica, minimização da complexidade de gestão do áudio e boa iluminação para as câmaras.
Quanto aos requisitos de pessoal, um nó necessita de pessoal técnico, um programador/administrador de sistemas competente familiarizado com os sistemas Linux/Windows e com os sistemas multimédia. Este administrador trabalhará com os técnicos experimentados da área de rede para resolver os problemas que possam derivar da conectividade multicast. É importante ter à mão um operador de nó familiarizado com o Access Grid Toolkit e com o equipamento de áudio e vídeo durante as reuniões. Requer-se também outro pessoal não técnico para a gestão de eventos e a manutenção da sala.
O custo do equipamento pode variar, dependendo do tamanho do nó. Como estimativa poder-se-ia indicar um valor entre 30.000 e 60.000 euros.

Configuração do Nó

A seguir assinalam-se os passos necessários para a configuração de um nó AG:

  • Proporcionar suporte multicast persistente
  • Realizar a planificação da sala
  • Solicitar o equipamento
  • Montar o equipamento
  • Instalar o software
  • Instalar um multicast beacon
  • Testar, assistir a eventos, familiarizar-se com a tecnologia.

Equipamento da sala AG da Universidade do Minho – Pólo de Gualtar

A sala AG do pólo de Gualtar segue a configuração standard.
Indicamos de seguida uma relação do equipamento utilizado:

Mesas, cadeiras e alimentação eléctrica

  • Lotação para um máximo de 40 pessoas
  • Mesa de trabalho
  • Conexões de alimentação eléctrica e pontos de rede
  • Iluminação adequada para as câmaras de vídeo de forma que não prejudique a projecção.

PC?s com slots para as placas requeridas

  • 4x PC?s
  • 4x placas capturadoras de vídeo Pinnacle PCTV PCI
  • 1x placa de som Creative Soundblaster
  • 1x placa gráfica Nvidia Quadro NVS com saída para quatro monitores.

 

Equipamento de áudio

Microfone de mesa

Shure MX391/C

2

 

Microfone de mão s/fios

Sennheiser EW100 G2

1

 

Receptor de micro s/fios

Sennheiser EW100 G2

1

 

 

 

 

 

Colunas activas

Samson Resolv 80a

2

Equipam. de Visualização

Projectores Multimédia

Mitsubishi XL8U

3

 

Ecrã de projecção

600x200 cm

1

Equipamento de vídeo

Câmaras de vídeo

Sony EVI-D100P

4

Equipamento de controlo

Sistema de audioconferência

Clear One XAP 400

1

 

Sistema de controlo AMX

Netlinx AMX NI-3000

1

Outros elementos

Switch Fast Ethernet

Cisco Catalyst 2950

1

 

Telefone analógico

 

2

 

Comutador tec./rato/monitor

KVM MView CS-228

1

 

Monitor

LG Flatron L1710S

1

 

Headset

NGS MS 107

1

 

Rato s/ fios

Logitech MX900

Equipamento da sala AG da Universidade do Minho – Pólo de Azurém

A sala AG do pólo de Azurém segue a configuração standard.
Indicamos de seguida uma relação do equipamento utilizado:

Mesas, cadeiras e alimentação eléctrica

  • Lotação para um máximo de 40 pessoas
  • Mesa de trabalho
  • Conexões de alimentação eléctrica e pontos de rede
  • Iluminação adequada para as câmaras de vídeo de forma que não prejudique a projecção.

PC?s com slots para as placas requeridas

  • 4x PC?s
  • 4x placas capturadoras de vídeo Pinnacle PCTV PCI
  • 1x placa de som Creative Soundblaster
  • 1x placa gráfica Nvidia Quadro NVS com saída para quatro monitores.

 

Equipamento de áudio

Microfone de mesa

Crown Audio PCC170

2

 

Microfone de mão s/fios

Sonelsa MSH110

1

 

Receptor de micro s/fios

Sonelsa MSH110

1

 

 

 

 

 

Colunas activas

Bose Freespace32

2

Equipam. de Visualização

Projectores Multimédia

Epson EMP-81

3

 

Ecrã de projecção

180x180 cm

3

Equipamento de vídeo

Câmaras de vídeo

Sony EVI-D100

4

Equipamento de controlo

Sistema de audioconferência

Clear One XAP 400

1

 

Sistema de controlo AMX

Netlinx AMX NI-3000

1

Outros elementos

Switch Fast Ethernet

Cisco Catalyst 2950

1

 

Telefone analógico

 

2

 

Comutador tec./rato/monitor

KVM MView CS-228

1

 

Monitor

LG Flatron L1710S

1

 

Headset

NGS MS 107

1

 

Rato s/ fios

Logitech MX900

Experiência do utilizador

O áudio é o factor crucial para o êxito de uma reunião por videoconferência. Deve assegurar-se a sua qualidade com equipamento de áudio e vídeo especializado de forma que os participantes possam falar e escutar com fluidez e facilidade.
O equipamento deve estar disposto de forma não obstrutiva e funcional, proporcionando uma forma de interacção de natureza quase transparente durante uma sessão AG bem planificada. Devem colocar-se os microfones em pontos estratégicos que permitam a melhor captura de som e as câmaras de vídeo perto do ecrã de projecção para gerar a sensação de contacto visual.
A qualidade do vídeo deve proporcionar uma comunicação natural. Se os assistentes sentirem que estão a se observados têm um comportamento mais correcto, com menos tendência para usar os portáteis ou o telemóvel por exemplo.
PowerPoint distribuído, partilha de desktop, OpenGL e vídeo MPEG oferecem bom conteúdo aos utilizadores.

Eventos AccessGrid

Podem consultar-se os eventos programados nos seguintes endereços:

Tecnologias de streaming relacionadas

  • H.323
  • H.350
  • Session Initiation Protocol (SIP)
  • Digital Video over IP (DVIP)
  • VBrick MPEG-2 hardware codecs
  • Quicktime/Darwin Streaming Server
  • Windows Media Server
  • Real Networks
  • Cisco IPTV
  • VRVS
  • VideoLAN
  • MPEG4IP
  • Open Mash
  • DVTS

Futuros desenvolvimentos

  • Suporte de novos codecs de áudio e vídeo
  • Adição de novas ferramentas compartilhadas
  • Adaptação do ambiente para largura de banda baixa
  • Conectividade a outros sistemas de conferência baseados em H.323 (IP) e H.320 (RDIS)
  • Muitos outros…

Agradecimentos

  • Penn State Visualization Group (obrigado a Gavin W. Burris pela informação proporcionada)
  • HLRS
  • Argonne National Laboratory
  • NCSA

Mais informação

Informação de contacto

Para qualquer consulta sobre disponibilidade ou interesse sobre esta infra-estrutura contacte: accessgrid@scom.uminho.pt


 
  © 2017 Universidade do Minho  - Termos Legais  - actualizado por SCOM Símbolo de Acessibilidade na Web D.